Intensifica-se na Bolívia perseguição política a sindicalistas

Organizações de direitos humanos alertaram para o ressurgimento da perseguição política contra sindicatos e movimentos sociais na Bolívia, depois que o Ministério Público do país anunciou na quinta-feira que havia recebido 33 ações judiciais por processos criminais contra lideranças desses setores

www.brasil247.com - Governo golpista de Jeanine Añez promove perseguição política a sindicalistas
Governo golpista de Jeanine Añez promove perseguição política a sindicalistas


247 - Ações de perseguição política têm sido movidas na Bolívia contra sindicalistas devido à recente greve geral ocorrida no país, que incluiu o fechamento de estradas para exigir lisura e seriedade do processo eleitoral. 

De acordo com o correspondente da Telesur na Bolívia, Freddy Morales, esse surto de perseguição se caracteriza por ocorrer após negociações de diálogo e acordos de pacificação patrocinados por organismos internacionais.

A greve ordenada pela Central Obrera Boliviana (COB) e por diversas organizações sociais chegou a um acordo político, cujos fiadores internacionais são as Nações Unidas e a União Europeia, para as eleições a serem realizadas este ano. No entanto, o acordo deu lugar à perseguição contra os líderes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O procurador-geral da Bolívia, Juan Lanchipa, informou nesta quinta-feira que recebeu 33 denúncias até o momento “contra atores sindicais, políticos e cívicos”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Estas denúncias fazem referências a vários tipos de crimes, entre os quais podemos citar crimes contra a saúde pública, organização criminosa, instigação pública para cometer um crime”, explicou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O secretário executivo da Federação dos Mineiros, Orlando Gutiérrez, denunciou que o governo golpista realiza uma perseguição política “com o objetivo de intimidar, silenciando a voz do povo, a voz das lideranças”.

Os sindicatos anunciaram que apresentarão denúncia internacional pela perseguição de seus dirigentes e alertaram que também adotarão medidas internas de defesa da jurisdição sindical, que é amparada pela Constituição Política do Estado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O sindicato e as organizações sociais bolivianos se declararam em vigília para garantir que as eleições gerais sejam realizadas no dia 18 de outubro, conforme já estabelecido pela lei.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email