Irã diz que plano de paz de Trump para conflito israelense-palestino é delirante

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, acredita que a proposta feita por Teerã de realizar um referendo seria uma estratégia melhor para resolver o conflito, porque o plano de Trump para a região é "delirante"

Ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif
Ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro das Relações Exteriores do Irã Mohammad Javad Zarif criticou severamente o chamado plano de paz para o conflito israelense-palestino que o presidente dos EUA, Donald Trump, prometeu apresentar nesta terça-feira (28).

"Em vez de um delirante 'acordo do século', que não terá chance de sucesso, os chamados 'campeões da democracia' fariam melhor aceitando a solução democrática do Irã, proposta pelo aiatolá Ali Khamenei: um referendo pelo qual todos os  palestinos - muçulmanos, judeus ou cristãos - decidam seu futuro", declarou o chanceler, informa o site Russia Today

Os detalhes do plano dos EUA permanecem desconhecidos, mas o lado palestino já se recusou a discutir as propostas de Washington. 

No entanto, Trump disse em uma reunião com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu na Casa Branca que os palestinos acabarão aceitando seu projeto. Segundo o presidente dos EUA, seu plano é "realmente muito positivo" para os palestinos.

Já a proposta da República Islâmica contempla a realização de um referendo sobre um sistema governamental que inclui "muçulmanos, cristãos e judeus residentes da Palestina, bem como refugiados palestinos". 

O líder supremo iraniano também criticou repetidamente o "acordo do século" dos EUA, chamando-o de "traidor" e planejado para "destruir" a identidade da Palestina, pois ele aparentemente suspeita que o plano favorecerá muito Israel.

A Palestina acredita que uma solução que estabeleça a existência de dois Estados é o único caminho a seguir, embora seja algo que o acordo de Trump provavelmente não proporá. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247