Irã fecha acordo nuclear com seis potências

Negociações foram intermediadas pelos chanceleres Sergei Lavrov, da Rússia, e John Kerry, dos Estados Unidos; Israel, no entanto, protesta; "O que foi acertado em Genebra não é um acordo histórico, é um erro histórico", afirmou Netanyahu. "Hoje o mundo se tornou um lugar mais perigoso porque o regime mais perigoso do mundo deu um passo significativo na direção de desenvolver a arma mais perigosa do mundo", emendou


U.S. Mission / Eric Bridiers
U.S. Mission / Eric Bridiers (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News

GENEBRA, 24 Nov (Reuters) - O Irã e seis potências mundiais chegaram a um acordo na manhã deste domingo para frear o programa nuclear de Teerã em troca de um alívio nas sanções sofridas pelo país, no que poderia ser o primeiro sinal de uma reaproximação com o Ocidente.

Com o objetivo de acabar com um perigoso impasse, o acordo entre o Irã e Estados Unidos, França, Alemanha, Grã-Bretanha, China e Rússia foi fechado depois de mais de quatro dias de negociações duras na cidade suíça de Genebra.

Interromper os esforços nucleares do Irã foi projetado como um pacote de medidas de construção de confiança para minimizar décadas de tensões e confrontos. Além disso, tem como objetivo acabar com o espectro de uma guerra no Oriente Médio por conta das as aspirações nucleares de Teerã.

Mas Israel denunciou-o o acordo com o "um mau negócio", e disse que não iria ficar preso a ele. O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu classificou o acordo como um erro histórico.

PUBLICIDADE

"O que foi acertado em Genebra não é um acordo histórico, é um erro histórico", afirmou Netanyahu. "Hoje o mundo se tornou um lugar mais perigoso porque o regime mais perigoso do mundo deu um passo significativo na direção de desenvolver a arma mais perigosa do mundo", emendou.

A chefe de política externa da União Europeia, Catherine Ashton, que coordenou as negociações com o Irã em nome das grandes potências, disse que o acordo abriu espaço para se alcançar uma solução abrangente para o tema.

"Este é apenas o primeiro passo", afirmou o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, em entrevista coletiva . "Precisamos começar a se mover para restaurar a confiança."

PUBLICIDADE

(Reportagem de Parisa Hafezi e Justyna Pawlak)

Leia ainda reportagem da Reuters sobre o impacto da decisão:

Irã poderá ter acesso a bilhões de dólares diante de acordo nuclear--EUA

PUBLICIDADE

GENEBRA, 24 Nov (Reuters) - O acordo nuclear entre o Irã e seis potências mundiais no domingo permitirá ao país ter acesso a bilhões de dólares de receitas de vendas limitadas de petróleo e petroquímicos, além do comércio de ouro e de outros metais preciosos, informaram os Estados Unidos.

De acordo com um documento da Casa Branca sobre o acordo provisório, o Irã receberia terá alívio em algumas sanções em troca da suspensão de alguns aspectos de seu programa nuclear, incluindo o seguinte:

- Acesso potencial a 1,5 bilhões de dólares em receitas de comércio de ouro e metais preciosos e a suspensão de algumas sanções ao setor automotivo do Irã e a exportações petroquímicas do Irã;

PUBLICIDADE

- Permitir compras de petróleo iraniano permaneça em níveis significativamente reduzidos. "4,2 bilhões dólares destas vendas serão autorizados a ser transferidos em parcelas se, e caso, o Irã cumpra com seus compromissos ", informou a Casa Branca.

(Reportagem de Louis Charbonneau )

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email