Irã não reconhece governo provisório do Talibã no Afeganistão, diz chanceler

Irã expressou insatisfação com o fracasso do país vizinho em formar um governo inclusivo

Amir-Abdollahian, ministro das Relações Exteriores do Irã
Amir-Abdollahian, ministro das Relações Exteriores do Irã (Foto: TASS)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O ministro das Relações Exteriores iraniano, Hossein Amir-Abdollahian, disse nesta quinta-feira (22) que seu país não reconhece o governo interino do Talibã no Afeganistão e insiste na formação de um governo inclusivo no país, de acordo com a Agência de Notícias dos Estudantes Iranianos, citada pela agência Xinhua.

Hossein Amir-Abdollahian, fazendo as observações em uma reunião com a presença do pessoal diplomático do país, expressou a insatisfação de Teerã com o fracasso do país vizinho em formar um governo inclusivo.

Ele acrescentou que o Talibã é apenas parte da realidade do Afeganistão, não toda.

Amir-Abdollahian disse que nos últimos meses, confrontos ocorreram de vez em quando ao longo da fronteira comum com o Afeganistão, que se tornaram uma fonte de preocupação para o governo iraniano.

Outra fonte de discussão entre os dois lados são os direitos conjuntos sobre a água do rio Hirmand. O porta-voz da Agência Espacial Iraniana disse na semana passada que fotos de satélite mostram que o Talibã fez alterações na rota do rio, impedindo que sua água chegasse ao Irã.

Amir-Abdollahian enfatizou que os direitos de água do rio Hirmand do Irã devem ser respeitados sob um tratado de 1973 entre os dois países, que dá ao Irã o direito de receber 820 milhões de metros cúbicos de água do rio por ano.

O governo do Talibã emitiu um comunicado na semana passada, dizendo que os frequentes pedidos de água do Irã e os comentários "inapropriados" na mídia são "prejudiciais", acrescentando que está comprometido com o tratado de 1973.

O rio Hirmand nasce nas montanhas Hindu Kush, perto da capital do Afeganistão, Cabul, e corre 1.126 quilômetros ao sul antes de desaguar nas zonas úmidas de Hamoun, no sudeste do Irã, na província de Sistan e Baluchistão, que Amir-Abdollahian disse estar sofrendo com a seca.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247