Irã: prejuízos com terremotos podem chegar a US$ 400 mi

Pelo menos 306 pessoas morreram e cerca de 4,5 mil ficaram feridas em decorrência dos tremores do último sábado; no total, mais de 300 mil possam ter sido afetados

Irã: prejuízos com terremotos podem chegar a US$ 400 mi
Irã: prejuízos com terremotos podem chegar a US$ 400 mi (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Renata Giraldi, da Agência Brasil – O vice-governador do Azerbaijão Oriental, no Irã, Mohamad Ashrafi, disse nesta terça-feira 14 que os terremotos registrados na região no último dia 11 causaram prejuízos de mais de US$ 400 milhões.

No sábado 11, houve dois tremores de terra na área, um de 6,4 graus na escala Richter e outro de 6,3 graus. Pelo menos 306 pessoas morreram e cerca de 4,5 mil ficaram feridas. A estimativa é que, no total, mais de 300 mil pessoas tenham sido afetadas pelos efeitos dos tremores de terra.

Prédios públicos e privados, casas, escolas e hospitais desabaram. A região ficou isolada, sem abastecimento de energia e comunicações. "É um cálculo inicial, mas é possível que os custos aumentem", disse o vice-governador da província de Azerbaijão Oriental. Segundo ele, 307 aldeias foram afetadas de maneira mais intensa.

O governo do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, prometeu subsídios e empréstimos a juros baixos às pessoas afetadas. Alguns políticos locais criticaram as autoridades pela desorganização do repasse de ajuda à região, assim como pela condução das operações de busca e resgate, que terminaram menos de 24 horas depois dos tremores de terra.

Os governos do Brasil, dos Estados Unidos, da Venezuela, da Bolívia, da China e o papa Bento XVI , entre outras autoridades, enviaram mensagens de apoio ao governo e povo iranianos, além de se colocar à disposição para prestar ajuda.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email