CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Israel faz o mais pesado bombardeio a Gaza enquanto ONU discute o conflito no Oriente Médio

Desde 7 de outubro, pelo menos 7.326 palestinos foram mortos em ataques israelenses, com Israel prometendo continuar com incursões nos territórios palestinos

(Foto: Reprodução)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Em meio às discussões conduzidas pela ONU sobre o conflito no Oriente Médio, Israel lançou um dos bombardeios mais intensos em Gaza. No vídeo publicado nas redes sociais é possível ver a cidade sendo atingida fortemente formando clarões da explosão. Fontes da Al Jazeera afirmam que negociações mediadas pelo Catar, envolvendo um acordo de cessar-fogo e troca de prisioneiros entre Israel e o Hamas, estão em um estágio avançado.

No entanto, a entrada de ajuda humanitária em Gaza tem sido extremamente restrita, com entrada limitada de pequenos comboios. Philippe Lazzarini, comissário-geral da agência de refugiados da ONU na Palestina, declarou que a situação para os palestinos cercados e bombardeados está rapidamente se deteriorando: "Gaza está sendo estrangulada."

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Além disso, o Hamas reivindicou a responsabilidade por um ataque com foguete que atingiu um prédio em Tel Aviv, ferindo três pessoas. Desde 7 de outubro, pelo menos 7.326 palestinos foram mortos em ataques israelenses, com Israel prometendo continuar com incursões nos territórios palestinos. Do lado israelense, mais de 1.400 pessoas perderam a vida no ataque do Hamas.

Depois de vários impasses no Conselho de Segurança das Nações Unidas, países que apoiam o fim da guerra em Gaza convocaram uma reunião de emergência da Assembleia Geral para tentar fechar um acordo de Cessar Fogo.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A Assembleia Geral da ONU avalia uma resolução que pede um "cessar-fogo imediato" em Gaza. A reunião começou nesta quinta-feira (26).

Assista: 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO