Itália cobra explicações da França por operação em área de fronteira

Ministério das Relações Exteriores italiano convocou o embaixador francês após uma operação da polícia de fronteira francesa em um centro de imigrantes na Itália, na cidade de Bardonecchia, perto da fronteira com a França; policiais franceses entraram no território de um centro de imigrantes na cidade italiana de Bardonecchia, próximo à fronteira com a França, forçando um dos migrantes a fornecer uma amostra de urina para um teste de drogas; "Esperamos respostas claras antes de tomar quaisquer medidas", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores

Policiais de grupo antiterrorista na França, terrorismo
Policiais de grupo antiterrorista na França, terrorismo (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O Ministério das Relações Exteriores italiano convocou o embaixador francês após uma operação da polícia de fronteira francesa em um centro de imigrantes na Itália, na cidade de Bardonecchia, perto da fronteira com a França, disse um porta-voz do ministério neste sábado (31).

Na sexta-feira (30), policiais franceses entraram no território de um centro de imigrantes na cidade italiana de Bardonecchia, perto de Turim, próximo à fronteira com a França, forçando um dos migrantes a fornecer uma amostra de urina para um teste de drogas, segundo a mídia.

"Pedimos ao governo francês e à embaixada em Roma que fornecessem explicações, esperamos respostas claras antes de tomar quaisquer medidas", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, conforme citado pelo jornal La Repubblica.

O grupo humanitário Rainbow4Africa, que monitora o centro, acusou o lado francês de interferir no trabalho das instituições italianas.

Na quarta-feira (28), um cidadão italiano de origem marroquina foi preso em Turim, na Itália, acusado de espalhar propaganda islâmica, além de envolvimento no grupo terrorista Daesh. Na sexta-feira (30) um cidadão marroquino foi detido no mesmo país, na região Piemont, sob acusação de envolvimento em atividades terroristas.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247