Japão: água e leite contaminados

Partculas radioativas colocam em risco sade da populao. Venda de alimentos em Fukushima proibida

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O pesadelo nuclear no Japão parece não ter fim. Depois das 6,5 mil mortes e das 500 mil pessoas que deixaram seus lares, a radiação assusta cada vez mais. Partículas de iodo radiativo foram encontradas na água que chega à Tóquio, a capital do País, com mais de 20 milhões de habitantes. O anúncio foi feito neste sábado por autoridades japonesas e o leite também está contaminado. A situação é tão grave que a venda de alimentos foi proibida em toda a região de Fukushima, epicentro da crise e sede das centrais nucleares atingidas.

De acordo com as autoridades japonesas, a proibição foi feita por razões preventivas apenas, porque não haveria riscos imediatos à saúde. Mas de acordo com a Agência Internacional de Energia Atômica, partículas de iodo radioativo são sim cancerígenas.

Para agravar ainda mais a tragédia, outro terremoto, de nível seis na escala Richter, foi sentido neste sábado na região de Fukushima. A catástrofe japonesa já é considerada a mais grave desde a de Chernobyl, na Ucrânia, em 1986. Numa escala de zero a sete, o desastre japonês foi classificado em grau cinco – o de Chernobyl levou nota máxima. Uma semana depois do terremoto, o governo japonês ainda não conseguiu resfriar completamente os reatores de Fukushima.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email