Líder do golpe na Bolívia confessa conluio com governo Bolsonaro

Luis Fernando Camacho disse em entrevista que esteve com Ernesto Araújo, o chanceler brasileiro que "sabe tudo o que se passa na Bolívia. Eles têm as informações em primeira mão", confessou

Camacho, Bolsonaro e Araújo
Camacho, Bolsonaro e Araújo
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista à revista Época, Luis Fernando Camacho, uma das principais lideranças do golpe contra Evo Morales que tomou de assalto o governo da Bolívia, disse que esteve com o chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, e que havia marcado de se encontrar com Jair Bolsonaro.

Quando perguntado se esteve com Araújo, Camacho respondeu: "sim, sim, sim, claro. Ele tem as informações completas do que se fez, da violação da Constituição por parte de quem estava no governo. Ele sabe tudo o que se passa na Bolívia. Eles têm as informações em primeira mão."

"E com Bolsonaro?", questionou o repórter de Época. "Sim, sim, sim, mas quando eu fui houve um cruzamento de viagens, ele não estava", respondeu o golpista.

Leia também:
Pepe Escobar sobre Ernesto Araújo: esse verme destruiu tudo

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247