Londres em chamas

No corao do capitalismo europeu, moradores da capital inglesa transformam velrio de homem morto pela polcia em incndios, saques e depredaes; fogo da madrugada permaneceu at a manh de domingo

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Agência Estado – O coração do capitalismo na Europa ardeu em chamas entre a noite da sábado e a madrugada deste domingo 6. A partir de um protesto pacífico contra a morte de um morador da comunidade afrobritânica, Mark Duggan, pela polícia, na quinta-feira, moradores do bairro de Tottenham, em Londres, desencadearam um dos mais violentos tumultos registrados na capital inglesa nos últimos tempos. Prédios inteiros e veículos foram queimados, em ações que mobilizaram os bombeiros durante horas. Houve saques a lojas e depredações sobre caixas eletrônicos e outros equipamentos públicos.

Pelo menos 40 manifestantes foram presos e 26 policiais ficaram feridos. Noves pessoas, ao menos, tiveram de ser atendidas em hospitais. Na manhã de domingo, áreas inteiras de Tottenham permaneciam cercadas por cordões de isolamento colocados pela polícia. O tumulto deste sábado se deteriorou quando de 300 a 500 pessoas se juntaram na delegacia em Tottenham. Alguns manifestantes utilizaram coquetel Molotov, tacos de beisebol e barras contra a polícia. Em horas, a polícia de choque e a montada entravam em combate com os manifestantes.

Mark Duggan foi morto depois de ser abordado em um táxi por uma unidade que investiga crimes com armas no bairro. A polícia não revelou os detalhes da morte de Duggan, mas prometeu uma investigação para esclarecer o caso. Familiares e amigos organizaram um ato de protesto no sábado. Por volta das 20h00 (16h00 de Brasília), os tumultos começaram. Alguns manifestantes jogaram bombas caseiras contra a polícia e alguns prédios. Um ônibus de dois andares foi incendiado. Um supermercado, uma loja de carpetes e outros prédios também pegaram fogo.Testemunhas disseram ter visto adultos e adolescentes enchendo os porta-malas de seus carros com artigos roubados das lojas.

Um porta-voz do primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que a violência em Tottenham é "inaceitável". O vice-prefeito de Londres, Kit Malthouse, disse que não consegue imaginar qualquer desculpa para o que aconteceu. "É totalmente revoltante ver isso nas ruas de Londres. Nós faremos todo o possível para evitar que isso se repita", disse. "Com os Jogos Olímpicos se aproximando, isso não é bom para Londres", disse o chefe de polícia John O'Connor, à TV Sky News.

O'Connor disse que o tumulto lembra os protestos de 1985 conhecidos como Broadwater Farm, que levaram à morte um policial e feriram outros 60, revelando as tensões entre a polícia de Londres e a comunidade afrobritânica. O protesto está entre os mais violentos da história do país e também foi deflagrado pelo conflito entre um residente e um policial.

Neste domingo, o cenário era de devastação, com as ruas lotadas de tijolos, latas de lixos, carros queimados. Dois helicópteros da polícia sobrevoavam prédios, enquanto residentes inspecionavam o prejuízo. As informações são da Associated Press.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email