Maduro: preso 'mercenário do Oriente Médio'

Presidente da Venezuela diz que homem detido em bairro de classe média alta em Maracay, Estado de Aragua, possuía "11 telefones internacionais e planos violentos"; e que as autoridades estão atrás de "pistas sobre vários" outros terroristas: "Estava preparando a colocação de carros-bomba para encher nosso país de violência", disse 

Presidente da Venezuela diz que homem detido em bairro de classe média alta em Maracay, Estado de Aragua, possuía "11 telefones internacionais e planos violentos"; e que as autoridades estão atrás de "pistas sobre vários" outros terroristas: "Estava preparando a colocação de carros-bomba para encher nosso país de violência", disse 
Presidente da Venezuela diz que homem detido em bairro de classe média alta em Maracay, Estado de Aragua, possuía "11 telefones internacionais e planos violentos"; e que as autoridades estão atrás de "pistas sobre vários" outros terroristas: "Estava preparando a colocação de carros-bomba para encher nosso país de violência", disse  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

CARACAS (AFP) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta segunda-feira a captura de um "mercenário procedente do Oriente Médio" que se propunha a montar carros-bomba, com base nos protestos contra o governo.

"Foi capturado se movendo em bairros de classe média alta em Maracay (Estado de Aragua). Estava preparando a colocação de carros-bomba para encher nosso país de violência", disse Maduro em um ato sindical transmitido em rede nacional.

O presidente destacou que o "mercenário trazido do Oriente Médio" possuía "11 telefones internacionais e planos violentos"; e que as autoridades estão atrás de "pistas sobre vários" outros terroristas.

No twitter, o governador de Aragua, Tareck El Aissami, confirmou a detenção de "um cidadão chamado Jayssam Mokded Mokded com base em provas contundentes sobre atos terroristas"

"Em um veículo blindado, foram encontrados 13 equipamentos eletrônicos e dispositivos de comunicação para os EUA e Colômbia", disse Aissami.

O governador de Aragua precisou que entre o material encontrado "estão documentos que vinculam o suspeito a uma empresa de Miami" e "comprovantes de pagamentos de milhares de dólares".

Ao menos 14 pessoas morreram, oito por disparos de armas de fogo, e mais de 140 ficaram feridas em incidentes ligados aos protestos contra o governo, que sacodem há três semanas as principais cidades da Venezuela.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email