Memoriais às vítimas da ditadura chilena são vandalizados por grupos de direita

Memoriais em homenagem aos assassinados pela ditadura militar chilena em seis cidades foram vandalizados por grupos de extrema-direita que até hoje, tal como Bolsonaro no Brasil, elogiam o regime ditatorial

Memorial às vítimas da ditadura militar do Chile
Memorial às vítimas da ditadura militar do Chile (Foto: Reprodução)

247 - Familiares de vítimas da ditadura militar chilena manifestaram repúdio às ações de grupos de extrema-direita que vandalizaram memoriais que homenageiam os assassinados pelo regime militar do general Pinochet.  As agressões foram simultâneas em diferentes cidades do Chile. 

Os slogans ofensivos e a destruição de três placas com os nomes das vítimas da ditadura farão parte da queixa dos familiares perante os tribunais.

As organizações de direitos humanos criticam o governo de direita do presidente Sebastián Piñera por não tomar medidas legais a esse respeito, informa HispanTV.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247