Merkel pede ação conjunta da Europa contra protecionismo dos Estados Unidos

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, pediu neste sábado (6) a ação conjunta da União Europeia (UE) para enfrentar a política protecionista do atual governo estadunidense

Merkel pede ação conjunta da Europa contra protecionismo dos Estados Unidos
Merkel pede ação conjunta da Europa contra protecionismo dos Estados Unidos
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Prensa Latina - A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, pediu neste sábado (6) a ação conjunta da União Europeia (UE) para enfrentar a política protecionista do atual governo estadunidense.

Merkel disse neste sábado em seu discurso durante um congresso da União da Juventude da Alemanha (JU), que a administração do presidente Donald Trump proclama a palavra de ordem 'America first' (os Estados Unidos em primeiro lugar), diante da qual os países da UE 'têm que estar dispostos também a defender nossos interesses'.

Durante o evento da JU, que agrupa a juventude filiada à União Democrata-cristã e a Social-cristã, partidos conservadores que integram a coalizão de governo, a mandatária alemã indicou que 'sentimos que algo mudou', referindo-se à atual política exterior estadunidense para com a comunidade europeia.

A líder alemã enfatizou a importância de que a UE fale com 'uma só voz', e ressaltou a necessidade de uma estrutura regional de defesa e segurança comum, complementar à Organização do Tratado do Atlântico Norte, para 'garantir nossos interesses'.

Diversos setores econômicos europeus se veem ameaçados pelas taxas e barreiras comerciais estadunidenses, tanto as já existentes como as que poderiam ser implementadas no futuro próximo, como as tarifas sobre o aço de 25 por cento, o alumínio de 10 por cento, assim como a de 25 por cento sobnre os automóveis fabricados no exterior.

Em 26 de setembro último, perante o Conselho de Segurança das Nações Unidas, Trump anunciou que enfrentarão 'graves consequências os países que não acatarem as sanções norte-americanas contra o Irã.

Essas ações foram implementadas unilateralmente por Washington depois de sua retirada do acordo nuclear com esse país, denominado Pacto Integral de Ação Conjunta (JCPCOA), uma ação criticada pela UE.

O ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas, pediu recentemente uma reação da Europa às sanções norte-americanas contra terceiros países, que afetam o continente.

Maas anunciou que a comunidade europeia busca manter relações comerciais com o Irã para salvar o JCPOA assinado em 2015 por esse país e seis potências internacionais (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247