Meta para 2017 é reduzir o déficit, diz novo ministro argentino

Ministro da Fazenda da Argentina, Nicolás Dujovne, disse nesta sexta-feira (30) que procurará reduzir o déficit fiscal de 4,2% do Produto Interno Bruto previsto para 2017, na sua primeira coletiva de imprensa como representante do cargo; Dujovne terá que lidar com uma economia em recessão em meio a uma inflação elevada; "Em 2017 o programa continua o mesmo: administrar este conjunto de objetivos que temos para melhorar a infraestrutura, reduzir o déficit e eliminar impostos", disse

Ministro da Fazenda da Argentina,  Nicolás Dujovne
Ministro da Fazenda da Argentina,  Nicolás Dujovne (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O ministro da Fazenda da Argentina, Nicolás Dujovne, disse nesta sexta-feira (30) que procurará reduzir o déficit fiscal de 4,2 por cento do Produto Interno Bruto previsto para 2017, na sua primeira coletiva de imprensa como representante do cargo.

Ele ainda não substituiu oficialmente o atual ministro Alfonso Prat-Gay. Dujovne terá que lidar com uma economia em recessão em meio a uma inflação elevada que o presidente liberal Mauricio Macri, que assumiu o cargo há um ano, ainda não conseguiu reduzir.

"Em 2017 o programa continua o mesmo: administrar este conjunto de objetivos que temos para melhorar a infraestrutura, reduzir o déficit e eliminar impostos", disse Dujovne, que vai buscar desenvolver uma reforma tributária abrangente e tornar a despesa pública mais eficiente.

Por outro lado, o também nomeado ministro das Finanças, Luis Caputo, disse que o país analisa a possibilidade de emitir dívida nos mercados internacionais em janeiro.

Caputo disse que a Argentina ainda tem espaço para continuar a emitir dívida, porque "não há nenhum problema com a sustentabilidade."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email