México: 14 corpos esquartejados são encontrados por autoridades

Corpos foram encontrados em uma van abandonada na cidade de Nuevo Laredo, em Tamaulipas, fronteira com os EUA; regio considerada uma das mais violentas do mundo, pois no local atuam vrios cartis de trfico de drogas, pessoas e armas

México: 14 corpos esquartejados são encontrados por autoridades
México: 14 corpos esquartejados são encontrados por autoridades (Foto: DIVULGAÇÃO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - As autoridades do México localizaram 14 corpos de homens esquartejados, em uma van abandonada na cidade de Nuevo Laredo, em Tamaulipas, na fronteira com os Estados Unidos. A região é considerada uma das mais violentas do mundo, pois no local atuam vários cartéis de tráfico de drogas, pessoas e armas.

Em 2010, houve um massacre nessa área em que 72 pessoas foram mortas, inclusive quatro brasileiros. Pelas investigações, as vítimas tinham entre 30 e 35 anos de idade e seus corpos estavam esquartejados, colocados em sacos plásticos pretos e jogados na van.

As apurações do caso são conduzidas pela Procuradoria Geral de Justiça e a Secretaria de Segurança Pública. Por enquanto, as investigações são mantidas sob sigilo. Mas as autoridades informaram que há suspeita de disputa entre cartéis.

Nos últimos cinco anos, cerca de 50 mil pessoas foram assassinadas no México devido ao tráfico de drogas e ao crime organizado. Os policiais investigam os cartéis Golfo e Los Zetas, os principais que atuam na região de Tamaulipas. Porém, há informações de que o cartel Sinaloa se uniu ao Los Zetas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email