Milhares de pessoas são presas na Rússia em atos pela libertação de Alexei Navalny

Polícia da Rússia prendeu mais de 3 mil manifestantes foram presos em pelo menos 50 cidades do país durante protestos pela libertação do líder opositor Alexei Navalny, principal crítico do presidente Vladimir Putin, chamado de "ladrão" por vários participantes dos atos

FILE PHOTO: Russian opposition politician Alexei Navalny takes part in a rally to mark the 5th anniversary of opposition politician Boris Nemtsov's murder and to protest against proposed amendments to the country's constitution, in Moscow, Russia February 29, 2020. REUTERS/Shamil Zhumatov/File Photo
FILE PHOTO: Russian opposition politician Alexei Navalny takes part in a rally to mark the 5th anniversary of opposition politician Boris Nemtsov's murder and to protest against proposed amendments to the country's constitution, in Moscow, Russia February 29, 2020. REUTERS/Shamil Zhumatov/File Photo (Foto: Shamil Zhumatov - Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Polícia da Rússia prendeu mais de 3 mil manifestantes em pelo menos 50 cidades do país, incluindo 140 em Moscou, durante o segundo final de semana seguido de atos pela libertação do líder opositor Alexei Navalny, preso há mais de duas semanas. Pessoas ligadas ao político disseram que entre os detidos está sua mulher, Yulia. "Putin é um ladrão!", "Liberdade!", gritavam dezenas de manifestantes ao no centro da capital.

Ativista anticorrupção e principal crítico de Putin, o político voltou à Rússia em 17 de janeiro depois de passar meses na Alemanha em tratamento médico após ter sido envenenado na Sibéria com o agente nervoso Novichok, desenvolvido na antiga União Soviética. Ele acusou e os serviços de segurança russos de serem responsáveis pela tentativa de assassinato. As informações foram publicadas pelo jornal O Globo

O opositor é alvo de vários processos judiciais desde seu retorno à Rússia em 17 de janeiro. De acordo com o seu advogado, ele corre o risco de condenação a dois anos e meio de prisão pela violação das condições de uma pena suspensa de 2014."As pessoas estão irritadas com o que está acontecendo e porque membros do Parlamento e ativistas da oposição foram presos esta semana", disse Khelga Pirogova, deputada local por uma coalizão pró-Navalny.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email