Militar dos EUA é morto em combate contra o EI

Combatentes do Estado Islâmico mataram um membro das Forças Armadas dos Estados Unidos no norte do Iraque quando os militares norte-americano avançavam por uma linha de frente das forças curdas iraquianas; "Foi uma morte em combate, é claro, e uma perda muito triste. Não conheço todas as circunstâncias", disse o secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter; foi o terceiro norte-americano morto em combates diretos desde que a coalizão liderada por Washington iniciou uma campanha contra o grupo jihadista, em 2014

Combatentes do Estado Islâmico mataram um membro das Forças Armadas dos Estados Unidos no norte do Iraque quando os militares norte-americano avançavam por uma linha de frente das forças curdas iraquianas; "Foi uma morte em combate, é claro, e uma perda muito triste. Não conheço todas as circunstâncias", disse o secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter; foi o terceiro norte-americano morto em combates diretos desde que a coalizão liderada por Washington iniciou uma campanha contra o grupo jihadista, em 2014
Combatentes do Estado Islâmico mataram um membro das Forças Armadas dos Estados Unidos no norte do Iraque quando os militares norte-americano avançavam por uma linha de frente das forças curdas iraquianas; "Foi uma morte em combate, é claro, e uma perda muito triste. Não conheço todas as circunstâncias", disse o secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter; foi o terceiro norte-americano morto em combates diretos desde que a coalizão liderada por Washington iniciou uma campanha contra o grupo jihadista, em 2014 (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - Combatentes do Estado Islâmico mataram nesta terça-feira um membro das Forças Armadas dos Estados Unidos no norte do Iraque quando os militares norte-americano avançavam por uma linha de frente das forças curdas iraquianas, disseram autoridades.

Foi o terceiro norte-americano morto em combates diretos desde que a coalizão liderada por Washington iniciou uma campanha contra o grupo jihadista, em 2014.

"Foi uma morte em combate, é claro, e uma perda muito triste. Não conheço todas as circunstâncias", disse o secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter, a repórteres durante viagem à Alemanha.

Uma autoridade militar norte-americana afirmou que a coalizão ajudou os combatentes curdos, conhecidos como peshmerga, a repelirem um ataque graças ao apoio aéreo de caças F-15 e drones (aeronaves não-tripuladas).

O funcionário, que falou sob condição de anonimato, disse que o militar foi morto por "fogo direto" do Estado Islâmico.

O porta-voz de Carter, Peter Cook, disse que o incidente ocorreu durante um ataque do Estado Islâmico contra uma posição dos peshmerga a cerca de 3 quilômetros da linha de frente dos combatentes curdos iraquianos.

Em meados de abril, os EUA anunciaram planos de enviar 200 tropas adicionais ao Iraque e posicioná-las mais perto das frentes de combate para aconselhar as forças iraquianas na guerra contra o grupo extremista.

No mês passado, um ataque do Estado Islâmico a uma base dos EUA matou o sargento da Marinha Louis Cardin e feriu outros oito norte-americanos que providenciavam proteção armada para soldados iraquianos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247