Morre no Quênia Prêmio Nobel da Paz de 2004

Wangari Maathai foi a primeira mulher africana a ser destacada com o ttulo. Aos 71 anos, ela faleceu em um hospital de Nairbi, onde fazia um tratamento contra um cncer

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - Primeira mulher na África a receber o Prêmio Nobel da Paz, Wangari Maathai, de 71 anos, morreu ontem (25). Vítima de câncer, Maathai não resistiu à doença e morreu em Nairóbi. Ela ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 2004 e ficou conhecida pela preservação ao meio ambiente e a defesa pela paz.

A advogada, ex-ministra e ativista política criou o Movimento Cinturão Verde em defesa do meio ambiente e da preservação da natureza. Ganhou vários apelidos por sua atuação, entre eles o de árvore-mãe.

Maathai foi também combativa em relação aos governos autoritários do Quênia, caracterizando-se por ser uma defensora permanente da democracia e da paz em defesa de mais atenção e cuidados em relação à globalização da engenharia genética, por exemplo.

A ativista política atuou também em movimentos sociais na busca por melhores condições para as mulheres africanas, no esforço de melhorar a situação de vida delas, e aumentar o acesso a recursos naturais, como a água potável.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247