Morre o último rinoceronte branco-do-norte macho do mundo

O último rinoceronte-branco-do-norte macho, Sudan, morreu nesta segunda-feira aos 45 anos; informação foi avançada pela reserva natural queniana de Ol Pejeta, onde o animal vivia desde 2009; com a saúde de Sudan a deteriorar-se de dia para dia, a reserva natural tomou a decisão de abatê-lo; animal morreu sem deixar descendentes; agora há apenas duas fêmeas de rinoceronte-branco-do-norte no mundo inteiro

247 - Sudan, o último rinoceronte-branco-do-norte macho, morreu nesta segunda-feira aos 45 anos. A informação foi avançada pela reserva natural queniana de Ol Pejeta, onde o animal vivia desde 2009. Com a saúde de Sudan a deteriorar-se de dia para dia, a reserva natural tomou a decisão de abatê-lo, conforme explica em comunicado. O animal morreu sem deixar descendentes. Agora há apenas duas fêmeas de rinoceronte-branco-do-norte no mundo inteiro.

“O seu estado de saúde piorou significativamente nas últimas 24 horas; estava impedido de se levantar e estava a sofrer bastante”, informou a reserva natural Ol Pejeta, citada pela Reuters.

“A equipa veterinária do zoológico de Dver Kralove, o Ol Pejeta e os Serviços de Fauna Selvagem do Quénia decidiram eutanasiá-lo”.

Sudan era muito velho para procriar por vias naturais, pelo que a única esperança de evitar a extinção da espécie estava no recurso a técnicas de fertilização artificial. Para angariar os cerca de nove milhões de dólares (mais de oito milhões de euros) necessários para o processo, Sudan foi protagonista de uma campanha na rede social Tinder, aplicação de encontros, onde era apresentado como o último macho da espécie. A fertilização artificial das duas fêmeas rinoceronte-branco-do-norte é agora a última esperança para a conservação desta espécie.

As informações são do jornal Público.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247