Mujica renuncia ao Senado e se retira da vida política com palavras aos jovens (VÍDEO)

Senador e ex-presidente uruguaio José "Pepe" Mujica renunciou à sua cadeira no Parlamento nesta terça-feira. Disse não ter ódio a ninguém e dirigiu-se aos jovens, no final: "Triunfar na vida não é ganhar. Triunfar na vida é se levantar e começar de novo cada vez que se cai"

José 'Pepe' Mujica, ex-presidente e senador do Uruguai, em seu discurso de renúncia.
José 'Pepe' Mujica, ex-presidente e senador do Uruguai, em seu discurso de renúncia. (Foto: Reprodução/ Senado do Uruguai)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O senador e ex-presidente uruguaio José "Pepe" Mujica renunciou à sua cadeira no Senaado nesta terça-feira (20) e retirou-se da política ativa. Num emocionante discurso, ele afitmou que "não tenho ódio a ninguém" e dirigiu as últimas palavras aos jovens: "Triunfar na vida não é ganhar. Triunfar na vida é se levantar e começar de novo cada vez que se cai".

A pandemia de coronavírus precipitou a decisão do ex-presidente, de 85 anos, que sofre de uma doença autoimune. No dia 27 de setembro, em declaração para jornalistas, Mujica falou de sua intenção de abandonar a política ainda este ano.

"Esta situação me obriga, com muito pesar, por minha profunda vocação política, a solicitar que se tramite minha renúncia à cadeira que os cidadãos me concederam", escreveu Mujica em uma carta lida nesta terça-feira (20) em sessão extraordinária do Senado.

"A pandemia me derrubou", acrescentou.

Veja o fim do emocionante discurso de Mujica no Senado, com uma mensagem aos jovens:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247