Mundo pode depender de fornecimento chinês para aquisição de vacinas

As agências internacionais que operam o consórcio Covax informam que o mundo pode viver uma forte dependência em relação às vacinas produzidas na China

Profissional de saúde segura caixa de potencial vacina contra Covid-19 da chinesa Sinovac durante testes em Porto Alegre
Profissional de saúde segura caixa de potencial vacina contra Covid-19 da chinesa Sinovac durante testes em Porto Alegre (Foto: REUTERS/Diego Vara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - “As agências internacionais que operam o consórcio Covax informam que o mundo pode viver uma forte dependência em relação às vacinas produzidas na China”, relata o jornalista Jamil Chade, em sua coluna no portal UOL. 

“Com base nas estimativas de expansão de produção, as entidades apontam que 49% da produção mundial das vacinas contra a covid-19 virão da China em 2023. Ou seja, 7 bilhões de doses. Brasil e Estados Unidos, juntos, produziriam cerca de 2 bilhões de doses”< acrescentou. 

O jornalista ainda informa que “no "time" chinês estão entidades como Beijing Institute of Biological Products Beijing, SinoCellTech e a Sinovac, a empresa que fechou o acordo com a entidade paulista”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247