Na Costa do Marfim, Gbagbo se esconde no porão do palácio

H interesse em que ele seja capturado com vida, para ser julgado na Corte de Haya por crimes contra a humanidade

247 – O presidente da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, pode até sair com vida do palácio presidencial de Abdjian, mas já é certo que perdeu a guerra contra o presidente eleito Alassane Quattara e, mais, já tem praticamente as portas abertas no Tribunal Penal Internacional, em Haya, na Holanda, onde são julgados autores de crimes contra a humanidade. As tropas de Quattara, apoiadas pelas forças da ONU coordenadas pela França, entraram na manhã desta quarta-feira no palácio presidencial e estão a poucos metros de capturarem Gbagbo. Recusando-se a deixar o poder, apesar da derrota nas eleições de novembro, ele tentou negociar o cessar-fogo e termos de rendição, mas parece ter voltado atrás e decidido resistir até o último homem. Há interesse da comunidade internacional e do próprio Quattara em que Gbagbo seja capturado com vida, para ser julgado em Haya. Uma fonte do tribunal informou que foi aberta uma investigação sobre “os massacres cometidos de forma sistemática na Costa do Marfim”, primeiro passo para a abertura de um processo formal. O regime de Gbagbo é acusado de matar para de 1,5 mil civis recentemente.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247