Netanyahu e seus apoiadores entrarão para a história como 'açougueiros de Gaza', diz presidente da Turquia

"Eles cometeram genocídio contra dois milhões de pessoas", disse o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan

Benjamin Netanyahu e Faixa de Gaza após ataque de Israel
Benjamin Netanyahu e Faixa de Gaza após ataque de Israel (Foto: ABR | Reprodução/AlJazeera)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sputnik - O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu e seus partidários entrarão para a história como os carrascos de Gaza.

"Eles cometeram genocídio contra dois milhões de pessoas, transformaram [Gaza] em uma prisão a céu aberto, privando-as de comida, eletricidade e água. Eles queimaram e destruíram Gaza. Eles cometeram todo o tipo de atrocidades […]. Dois terços dos edifícios em Gaza foram destruídos. A infraestrutura de educação e saúde foi destruída. Netanyahu e seus apoiadores já inscreveram o seu nome na história como os 'açougueiros' de Gaza", disse Erdogan falando na reunião parlamentar do partido governante nesta quarta-feira (29).

continua após o anúncio

Os ataques do Hamas em Israel, em 7 de outubro, mataram mais de 1,4 mil pessoas. As ações militares das Forças de Defesa de Israel (FDI) já provocaram mais de 16 mil mortos na Faixa de Gaza desde o início do conflito, mais de 35 mil pessoas foram feridas.

A tensão na região persiste, e na segunda-feira (27) Hamas e Israel concordaram, com mediação do Catar e Egito, em estender por mais dois dias a trégua humanitária de quatro dias.

continua após o anúncio

A pausa visa liberar reféns israelenses detidos em Gaza, permanecendo válida até a manhã de 30 de novembro. Egito, Catar, Estados Unidos e Israel discutem a possibilidade de continuar a trégua.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247