Netanyahu: Resolução da ONU contra assentamentos foi 'vergonhosa'

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou neste sábado (24) que Israel vai reavaliar seus laços com as Nações Unidas; a afirmação surge um dia após o Conselho de Segurança da ONU ter aprovado uma resolução exigindo que Israel interrompa a construção de assentamentos em territórios palestinos

Premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, discursa no Congresso dos EUA, em Washington, na terça-feira. 03/03/2015 REUTERS/Gary Cameron
Premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, discursa no Congresso dos EUA, em Washington, na terça-feira. 03/03/2015 REUTERS/Gary Cameron (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik Brasil - Votação histórica no Conselho de Segurança da ONU na última sexta-feira aprovou resolução que exige a interrupção da construção de assentamentos israelenses.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou neste sábado (24) que Israel vai reavaliar seus laços com as Nações Unidas. A afirmação surge um dia após o Conselho de Segurança da ONU ter aprovado uma resolução exigindo que Israel interrompa a construção de assentamentos em territórios palestinos.

"Eu instruí o Ministério das Relações Exteriores a completar em um mês a reavaliação de todos os nossos contatos com as Nações Unidos, incluindo as instituições da ONU fundadas por Israel e a presença de representantes da ONU em Israel", disse Netanyahu. Na última sexta-feira (23) o Conselho de Segurança adotou uma resolução exigindo a interrupção "completa e imediata" da construção de assentamentos em territórios palestinos.

Segundo Netanyahu, a votação no Conselho de Segurança da ONU foi "vergonhosa". Parceiros históricos de Israel, os Estados Unidos surpreenderam ao não utilizar o uso do veto na votação do projeto, que passou com 14 votos a favor e uma abstenção.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email