Norueguês, atirador em ilha foi visto antes em Oslo

Homem loiro, de 1m90, preso aps disparar contra jovens em ilha prxima a Oslo, foi visto na capital pouco antes do atentado bomba; os dois eventos tiveram intervalo de duas horas entre si; grupo islmico reivindicou

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Agências Internacionais – As primeiras investigações da polícia da Noruega sobre o atentado à bomba no centro de Oslo e a ação de um atirador durante um acampamento de jovens na ilha de Utoya chegaram a um cidadão norueguês, de cerca de 1m90 de altura. Ele teria sido visto nas imediações de onde a bomba explodiu, no centro da capital, e, pouco mais tarde, no acampamento dos jovens de 14 a 16 anos que pertencem aos quadros do partido trabalhista. O intervalo entre os dois eventos foi de duas horas.

O ministro da Justiça norueguês, Knut Storberget, confirmou que um suspeito preso no acampamento é norueguês. Segundo a polícia, o atirador, que teria usado uma arma automática na ação, tem vínculos com a explosão em Oslo. O chefe de polícia interino Sveinung Sponheim, disse que o homem foi visto na capital norueguesa antes da explosão.

Em uma coletiva, Stoltenberg prometeu encontrar os culpados e responsáveis pela ação, afirmando que os ataques em Oslo e na ilha de Utoya criarão "mais abertura e mais democracia" no país. "Você não nos destruirá. Não destruirá nossa democracia ou nossos ideais para um mundo melhor", disse, dirigindo-se aos reponsáveis pelos atentados. "Ninguém nos silenciará nos explodindo. Ninguém nos silenciará atirando em nós. Ninguém nunca nos impedirá de sermos a Noruega", afirmou

Por outro lado, o atentado à bomba foi assumido por um grupo islamita até agora desconhecido, o Ansar al-Jihad al-Alami. A informação partiu da televisão norueguesa NRK.

A violência começou quando uma bomba explodiu nas proximidades da sede do governo norueguês, ataque que deixou pelo menos sete mortos e 15 feridos, atingindo também a redação do tabloide VG, o maior do país. Mais tarde, um homem que vestia uniforme de policial atirou contra participantes de uma reunião da juventude do Partido Trabalhista norueguês, atualmente no governo, matando, segundo a polícia divulgou às 18h00 (Brasília), pelo menos dez pessoas.

Acampados a 40 quilômetros de Oslo, na ilha de Utoya, centenas de participantes da reunião anual da juventude do partido trabalhista da Noruega foram surpreendidos por um atirador que, segundo as primeiras informações, matou pelo menos três pessoas. A agência de notícias Reuters emitiu despacho em que levanta a possibilidade de que os mortos podem ser entre 20 a 30. As primeiras informações dão conta que o atirador foi preso.

A polícia norueguesa acredita que os dois ataques estão interligados e emitiu um alerta para a população ficar longe das ruas centrais de Oslo. O primeiro-ministro da Noruega, Jens Stoltenberg, está a salvo. Ele disse em entrevista por telefone que Oslo enfrenta uma "situação séria". "Por mais que alguém esteja bem preparado, é sempre dramático quando algo assim acontece", afirmou o premiê.

O presidente da União Europeia (UE), Herman van Rampuy, condenou o ato de "covardia" que atingiu Oslo, enquanto o governo dos Estados Unidos qualificou como "desprezível" a violência na capital norueguesa. A polícia ainda não informou a identidade do atirador do acampamento onde ocorria a reunião nem os possíveis motivos do ataque.

Um homem disfarçado de policial abriu fogo hoje durante uma reunião da juventude do Partido Trabalhista, que governa a Noruega, na periferia de Oslo, informou a televisão estatal NRK. Segundo a mídia local, cinco pessoas ficaram feridas. O primeiro-ministro Jens Stoltenberg deveria ter participado do evento, mas sua agenda foi alterada, informou a polícia.

Veja vídeo:


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email