NYT: Bolsonaro é inspiração para tornar ecocídio crime contra a humanidade

Reportagem do jornal The New York Times mostra um grupo de advogados e ativistas ambientais que luta para que o ecocídio seja comparável a outros crimes contra a humanidade. Com isso, eles imaginam, políticos como Bolsonaro seriam "levados a Haia para serem julgados"

247 - Às vésperas de Jair Bolsonaro discursar na abertura da Assembleia Geral da ONU, em Nova York, o jornal norte-americano The New York Times publicou reportagem contando que "um grupo de ativistas usa o caso do Brasil sob seu governo como um exemplo perfeito para mudar leis internacionais e criminalizar o que acontece no país", informa o UOL neste domingo (22).

"Um grupo de advogados e ativistas que têm promovido uma ideia radical viu um lado positivo na tragédia que se desenrola na Amazônia: um dia, daqui a alguns anos, eles imaginaram o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, sendo levado a Haia para ser julgado por ecocídio, um termo amplamente entendido como a destruição voluntária e generalizada do meio ambiente, e que, eles esperam, acabará sendo comparável a outros crimes contra a humanidade", explica o NYT.

Segundo a reportagem, Bolsonaro se consolidou como o "vilão ideal", feito sob medida para ativistas que querem criminalizar o ecocídio, transformando a destruição do ambiente em um crime contra a humanidade.

"A reportagem explica que não existe uma legislação atualmente que possa responsabilizar governantes dessa forma, mas que é crescente o movimento a favor de aproximar a destruição do ambiente do genocídio. E é aí que bolsonaro é visto como o 'vilão', o símbolo da luta contra o ecocídio – mesmo que ele não seja o único alvo de críticas dos ambientalistas".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247