"O Brasil está obrigado a cumprir a decisão da ONU sobre Lula"

"As recomendações da ONU não são regras internacionais, fazem parte das leis internas do país. Ao não respeitá-las, o país perde sua credibilidade internacional". A afirmação é do ex-diretor da Unesco é ex-chefe da Anistia Internacional Pierre Sané, que também comparou o ex-presidente Lula a Nelson Mandela

www.brasil247.com - "O Brasil está obrigado a cumprir a decisão da ONU sobre Lula"
"O Brasil está obrigado a cumprir a decisão da ONU sobre Lula" (Foto: Felipe Gonçalves)


247 – "As recomendações da ONU não são regras internacionais, fazem parte das leis internas do país. Ao não respeitá-las, o país perde sua credibilidade internacional". A afirmação é do ex-diretor da Unesco é ex-chefe da Anistia Internacional Pierre Sané, um dos convidados do seminário internacional "Ameaças à democracia é a Ordem Multipolar", que aconteceu nesta sexta-feira (14) em São Paulo.

Segundo ele, o Brasil erra ao ignorar a participação no tratado e negar o caráter vinculante dessa recomendação, é arrisca ter a imagem arranhada por anos. Ele comparou o legado de Lula para a democracia nos países em desenvolvimento com o de Nelson Mandela. "O modelo de governo para os humildes têm duas referências: Nelson Mandela e Lula"

Sané afirmou ainda que a interferência do poder judiciário nas eleições brasileiras têm impacto direto na democracia ainda jovem de muitos países africanos. "Meu país [Senegal], importou duas coisas do Brasil: uma boa, o Bolsa Família para combater a pobreza e uma ruim: a judicialização da política."

"O que ocorre no Brasil hoje é um alerta para nós na África porque, se isso funcionar aqui, muitos países africanos vão usar o poder judiciário para manipular as escolhas eleitorais", completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se na TV 247 e confira a palestra de Pierre Sané:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email