CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

O mapa global do falo

Pesquisa avalia indivduos de diferentes etnias e explica porque uns so mais bem dotados do que os outros

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Por Letícia Moreli – Deus distribuiu membros entre os homens ao redor do mundo de maneira um tanto quanto injusta. Negros, por exemplo, têm pênis consideravelmente maiores do que a média da população que habita o hemisfério norte. No caso dos nórdicos, vê-se uma grande diferença entre a fase de repouso e de ereção. Segundo especialistas da área médica, isso se deve a um processo de seleção natural. O comprimento do pênis é diretamente proporcional ao clima ambiente, fenômeno conhecido entre os zoólogos como regra Allen.

Quanto mais ao norte estão os animais de sangue quente, mais curtas são suas extremidades. Estamos falando de orelhas, dedos e, sim, do pênis. Quanto mais ao sul, maiores as dimensões das partes.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Uma pesquisa realizada em Nova York, em 2010, com apoio de instituições médicas e acadêmicas de mais de 115 países, avaliou 800 indivíduos de diferentes etnias. Um dado curioso observado durante o estudo apontou que os homens em geral não andam satisfeitos com o tamanho original de seus órgãos genitais. Todos os entrevistados pela pesquisa, sem exceção, “acrescentaram” entre 3 e 6 centímetros ao comprimento natural de seus pênis antes das medições.

A influência das diferenças étnicas fica mais evidente na fase de repouso do pênis. Ao comparar a média entre os escandinavos, nota-se que os homens costumam apresentar pernas e braços curtos. O mesmo acontece com os dedos, orelhas, nariz e o pênis. De acordo com os especialistas, em ambientes frios, o organismo precisa trabalhar mais para conservar o calor. Assim, fica mais fácil para um corpo com capacidade máxima e superfície corporal mínima conservar sua temperatura.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em contrapartida, na África, onde a temperatura chega a níveis elevados, a população tem maior capacidade de se adaptar às condições climáticas e, portanto, desenvolvem pernas mais finas e alongadas. Lábios, nariz, orelhas, dedos, palmas, solas e, claro, a genitália masculina também apresentam projeções maiores.

Contrariando a canção de Chico Buarque e Ruy Guerra, é do lado de baixo do Equador que mora o pecado. Os campeões de centimetragem encontram-se na República Democrática do Congo, com 17,93 cm, em média. Em seguida, vem os equatorianos, com 17,77. Os brasileiros não ficam muito atrás. A média para um homem de 28 anos é de 16,3 centímetros.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Mas será que tamanho é documento? "No mundo atual, investe-se cinco vezes mais em medicamentos para a virilidade masculina e silicones para as mulheres do que na cura do Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de mamas grandes e velhos com pênis duro, mas nenhum se recordará para que servem", já disse, sabiamente, o oncologista Drauzio Varella

Confira onde estão os mais “bem dotados” do mundo

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

http://www.targetmap.com/viewer.aspx?reportId=3073

http://www.everyoneweb.com/worldpenissize/

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO