Obama acorda e diz que EUA devem refletir sobre vendas de armas

Segundo o presidente, massacres, como os de Wisconsin e do Colorado, estão ocorrendo com regularidade demais, numa nação que tem atração fatal por armas de fogo

 Obama acorda e diz que EUA devem refletir sobre vendas de armas
Obama acorda e diz que EUA devem refletir sobre vendas de armas (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos EUA, Barack Obama, disse nesta segunda-feira que massacres como o de domingo num templo sikh do Estado de Wisconsin estão ocorrendo com "regularidade demais", e deveriam motivar uma reflexão por parte de todos os norte-americanos.

"Todos nós estamos de coração partido pelo que aconteceu", disse Obama a jornalistas na Casa Branca, um dia depois de um policial invadir um templo sikh e matar seis fiéis, e pouco mais de duas semanas depois de um ex-universitário matar 12 pessoas em um cinema do Estado do Colorado.

Questionado sobre a necessidade de um controle mais rígido na posse de armas, Obama disse que pretende reunir líderes de vários setores da sociedade para examinar formas de conter a violência.

No mês passado, após o massacre do Colorado, Obama falou sobre a necessidade de se "chegar a um consenso" sobre o direito à posse de armas, tema altamente polêmico em ano eleitoral. Como havia feito em declarações anteriores, Obama não sugeriu prazos nem detalhes dessas discussões.

"Todos nós reconhecemos que fatos terríveis e trágicos desse tipo estão acontecendo com regularidade demais para que não façamos alguma reflexão para examinar novas formas de podermos reduzir a violência", disse Obama durante cerimônia no Salão Oval.

(Reportagem de Matt Spetalnick)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email