Obama retoma oficialmente laços diplomáticos dos EUA com Cuba

"Um ano atrás poderia parecer impossível que os Estados Unidos um dia voltariam a hastear nossa bandeira... sobre uma embaixada em Havana", disse o presidente dos Estados Unidos em declaração na Casa Branca; EUA e Cuba vão abrir embaixadas em Washinton e Havana a partir de 20 de julho

Presidente dos EUA, Barack Obama, na Casa Branca. 01/07/2015 REUTERS/Jonathan Ernst
Presidente dos EUA, Barack Obama, na Casa Branca. 01/07/2015 REUTERS/Jonathan Ernst (Foto: Paulo Emílio)

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quarta-feira que os EUA concordaram com o histórico restabelecimento das relações diplomáticas com Cuba e vão hastear a bandeira norte-americana sobre a embaixada norte-americana em Havana.

"Um ano atrás poderia parecer impossível que os Estados Unidos um dia voltariam a hastear nossa bandeira... sobre uma embaixada em Havana", disse Obama em declaração na Casa Branca.

(Reportagem de Jeff Mason e Roberta Rampton)

EUA e Cuba vão abrir embaixadas a partir de 20 de julho

HAVANA (Reuters) - Cuba e Estados Unidos vão abrir embaixadas nas respectivas capitais em 20 de julho ou a partir desta data, informou o Ministério de Relações Exteriores cubano nesta quarta-feira, citando carta do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao presidente cubano, Raúl Castro.

A carta, entregue pelo principal diplomata norte-americano em Havana ao ministério cubano, confirma a decisão tomada pelos dois presidentes de restaurar as relações diplomáticas e abrir missões diplomáticas permanentes nas respectivas capitais a partir de 20 de julho, segundo o ministério cubano.

Presidente de Cuba envia carta a Obama e confirma restauração de laços diplomáticos

O presidente de Cuba, Raúl Castro, enviou uma carta ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, nesta quarta-feira, dizendo que Cuba aceitou restabelecer relações diplomáticas com os EUA e a abertura de missões diplomáticas permanentes nos respectivos países a partir de 20 de julho.

A carta foi entregue pelo chefe da missão diplomática cubana em Washington a uma autoridade do Departamento de Estado norte-americano, de acordo com o governo de Cuba.

Ao mesmo tempo, o governo cubano emitiu uma nota dizendo que os Estados Unidos deveriam terminar o embargo econômico contra Cuba, pausar as transmissões de rádio e televisão no país e encerrar os programas "subversivos" dentro de Cuba.

A nota informou que tais medidas são necessárias para que os países desfrutem de relações normais, uma vez que os laços diplomáticos foram restaurados.

(Reportagem de Daniel Trotta)

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247