OIT cobra da África do Sul melhores condições de trabalho para mineiros

Cobrança ocorre uma semana depois que 34 mineiros foram mortos pela polícia

OIT cobra da África do Sul melhores condições de trabalho para mineiros
OIT cobra da África do Sul melhores condições de trabalho para mineiros (Foto: Divulgação)

Opera Mundi - A OIT (Organização Internacional do Trabalho) cobrou nesta sexta-feira (24/08) das autoridades da África do Sul melhores condições para que os trabalhadores em minas desempenhem suas atividades. A cobrança ocorre uma semana depois que 34 mineiros foram mortos durante freve por policiais, na região de Marikana, no Noroeste da África do Sul. 

Para especialistas, foi o pior acontecimento desde o fim do apartheid (o regime de segregação racial), em 1994. O incidente gerou críticas e polêmicas no país e no exterior. Os mineiros revindicavam aumento de salários e melhores condições de trabalho quando foram duramente reprimidos por forças policiais.

Em comunicado, a OIT destaca os avanços sociais registrados no país desde que acabou o apartheid. Para Martin Hahn, especialista em mineração da OIT, é fundamental garantir mais segurança aos trabalhadores do setor.

A organização reconhece, no entanto, que o governo sul-africano adotou uma série de medidas para melhorar as condições de trabalho na mineração, reduzindo o número de mortes de 774, em 1984, para 128, em 2010.

Hahn lembrou que os mineiros trabalham em áreas subterrâneas, submetidos aos riscos de queda de pedras e expostos à poeira, a ruídos intensos, à fumaça e a temperaturas elevadas. Segundo ele, os mineiros sofrem com doenças, como a silicose e tuberculose. Também há registros de casos de HIV/aids. Mais informações estão no site da OIT.

De acordo com a organização, a indústria de mineração tem aumentado, nos últimos anos, na África do Sul. Em  2008, 2,7% da população economicamente ativa estavam empregados no setor.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247