ONU defende que é necessário proteger os afetados pelo coronavírus

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos reiterou nesta quarta-feira a obrigação dos países de proteger as pessoas afetadas pelo coronavírus. Isto implica também suspender as sanções impostas a vários países

Michelle Bachelet, alta comissária da ONU para os Direitos Humanos
Michelle Bachelet, alta comissária da ONU para os Direitos Humanos (Foto: Fabrice Coffrini/Pool via REUTERS)

247 - Por meio de perfil na rede social Twitter, a instituição lembrou que todos os governos devem prestar apoio às pessoas em situações vulneráveis, especialmente aquelas que não têm plano de saúde.

A representante desse órgão, Michelle Bachelet, exigiu a redução ou suspensão de sanções dos Estados Unidos, da União Européia e de outras potências contra nações como Cuba, Venezuela e Irã, devido à sua repercussão negativa no confronto ao coronavírus.

No contexto de uma pandemia global, medidas que dificultam a assistência médica em qualquer país aumentam o risco que todos enfrentamos, disse a ex-presidente chilena.

Bachelet também afirmou que essas restrições deveriam estar sujeitas a uma reavaliação urgente e observou que os obstáculos à importação de suprimentos médicos causarão danos duradouros às comunidades mais vulneráveis.

Informações da Prensa Latina
 

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247