CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Oposição aceitará indicação de Assad para comandar transição

A disposição foi divulgada em comunicado pelo Conselho Nacional da Síria (CNS), principal representante oposicionista no país; é a primeira vez desde o início da crise, há 16 meses, que a oposição diz aceitar um nome dado pelo ditador

Oposição aceitará indicação de Assad para comandar transição (Foto: Reuters)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Agência Brasil - Pela primeira vez desde o início da crise na Síria, há 16 meses, a oposição ao governo do presidente sírio, Bashar Al Assad, disse que aceita um nome indicado por ele para comandar a transição política no país. A disposição em admitir uma indicação de Assad para uma eventual transição foi divulgada em comunicado pelo Conselho Nacional da Síria (CNS), principal representante oposicionista.

"Concordamos com a partida de Assad e a transferência dos poderes deste para uma das personalidades do regime para dirigir um período de transição, como o que se passou no Iêmen", diz o porta-voz do CNS, Georges Sabra.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

No entanto, ainda não houve oficialmente uma indicação de Assad de que aceitará a transição política no país. O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) recomendou o início do processo de transição política na Síria, na última semana.

A crise na Síria começou em março de 2011, quando integrantes da oposição passaram a enfrentar forças do governo nas ruas das principais cidades do país. A oposição acusa Assad de autoritarismo e falta de liberdade política e de expressão, além de violações de direitos humanos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Assad, por sua vez, alega que reage a ataques terroristas, incitados por forças externas. Observadores internacionais informam que a repressão por parte do governo é intensa e atinge crianças e mulheres. Mais de 16 mil pessoas morreram desde a eclosão da crise.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO