Oposição síria pede que Assad ponha fim à repressão

Pedido veio depois que as foras de segurana dispararam tiros de alerta para dispersar jovens estudantes que pediam a queda do regime

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Dezenas de membros da oposição síria pediram neste domingo que o presidente Bashar Assad ponha fim à violenta ofensiva de seis meses ou enfrente a intensificação de protestos pacíficos no país, depois que as forças de segurança dispararam tiros de alerta para dispersar jovens estudantes que pediam a queda do regime.

Uma reunião no final de semana atraiu mais de 200 expoentes da oposição, incluindo o escritor Michel Kilo e Hassan Abdul-Azim, que lidera o não reconhecido partido União Democrática Socialista Árabe. Também foi notório o fato de o encontro ter sido realizado dentro da Síria, e não em um país vizinho, como aconteceu com a maioria dos outros.

Um comunicado divulgado após a reunião pediu que o regime de Assad imediatamente acabe com os "atos de repressão" e incitou os manifestantes a manter o movimento pacífico e não ser ceder ao conflito armado. Membros da oposição também reiteraram que se opõem à intervenção internacional na Síria, embora pessoas nas ruas tenham pedido ajuda externa não especificada.

A revolta popular na Síria começou em meados de março em meio a uma onda de protestos no mundo árabe que derrubou os autocratas da Tunísia, do Egito e da Líbia. Assad respondeu com força em uma repressão que, segundo estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU), já matou aproximadamente 2.600 pessoas.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247