Organização de Cooperação de Xangai obtém êxitos notáveis

A 18ª Cúpula da Organização de Cooperação de Xanghai (OCX) será realizada nos dias 9 e 10 de junho em Qingdao (foto), na província de Shandong; como a primeira cúpula desde a ampliação da organização, os temas econômico e comercial serão destaques do evento

Organização de Cooperação de Xangai obtém êxitos notáveis
Organização de Cooperação de Xangai obtém êxitos notáveis

247, com Diário do Povo, por Wang Junling - Nos últimos 17 anos desde a sua fundação, os países membros da OCX se desenvolveram nas áreas de política, segurança, economia, cultura e intercâmbios internacionais, entre outras, com êxitos notáveis especialmente na cooperação econômica e comercial.

O porta-voz do Ministério de Comércio da China, Gao Feng, disse em uma recente coletiva de imprensa que os destaques da cooperação econômica regional da OCX podem ser resumidos em três aspectos.

Intercâmbios comerciais mais estreitos

Em 2017, o volume comercial entre a China e os países da OCX atingiu os 217,6 bilhões de dólares, um aumento anual de 19%. No primeiro trimestre de 2018, o volume comercial continuou a aumentar, com um crescimento de 20,7%, com uma proporção crescente de produtos eletromecânicos e equipamentos mecânicos nos produtos comerciais entre a China e os países membros da OCS.

Resultados frutíferos em projetos de investimento

Até o fim de março deste ano, o investimento da China nos países do OCX foi de cerca de 84 bilhões de dólares, incluindo vários grandes projetos minerais, de energia e de fabricação industrial. O valor total de negócios dos projetos de contratação da China nesses países atingiu os 156,9 bilhões de dólares, e vários projetos de rodovias, estações de energia e oleodutos já se tornaram projetos exemplares.

Avanços na interligação

A região da OCX formou incialmente uma rede de infraestrutura através do "Acordo de Facilitação de Transporte Rodoviário Internacional entre Governos de Países Membros da OCX" e do funcionamento da rodovia China-Quirquistão-Uzbequistão, dos gasodutos China-Ásia Central, oleodutos China-Cazaquistão e China-Rússia e trens China-Europa, reforçando a interligação entre os membros da organização.

Quanto ao futuro da cooperação econômica e comercial da OCX, Gao revelou que a China promoverá os seguintes resultados na Cúpula de Qingdao:

- Reforçar os consensos, procurar o desenvolvimento comum, enfatizar a importância de aperfeiçoamento da governança global e fortalecer de comércio multilateral;

- Continuar a impulsionar a facilitação do comércio e apoiar a melhoria do seu sistema e base jurídica;

- Planejar conjuntamente o futuro e injetar nova vitalidade à cooperação da OCX.

"A Iniciativa 'Um Cinturão, Uma Rota' oferece importantes oportunidades de desenvolvimento aos membros da OCX. A organização promoverá o acoplamento da iniciativa com as estratégias de desenvolvimento dos seus países membros para realizar a prosperidade comum", disse o secretário-geral da OCX, Rashid Alimov.

A OCX é bem sucedida na sua cobertura de área, população e no tamanho da organização, e já estabeleceu diversas plataformas e sistemas, referiu o professor da Faculdade de Relações Internacionais da Universidade Jawaharlal Nehru da Índia, Swaran Singh. Agora, a OCX tem que continuar a consolidar esses êxitos e acredito que a Cúpula de Qingdao obterá êxitos importantes, acrescentou.

O diretor do Instituto de Estudos de Economia Mundial da Academia de Ciências Sociais de Xanghai, Quan Heng, disse que o "espírito de Xanghai" corresponde à inciativa do Cinturão e Rota, e a OCX desempenhará um papel cada vez mais importante na promoção da cooperação econômica regional, globalização econômica e desenvolvimento pacífico do mundo.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247