Osama poderia ter sido preso em lugar de morto

Presidente Obama fez cinco reunies sobre bin Laden nas ltimas semanas; acredita-se que ele poderia ter sido capturado, mas levou dois tiros nos olhos; EUA temem represlias do terror

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247_ O presidente Barack Obama realizou cinco reuniões sobre a caçada a Osama bin Laden nas últimas semanas. Ele próprio afirmou em pronunciamento na tevê que recebera as primeiras informações sobre o paradeiro do terrorista em agosto. Ao contrário do que muitos imaginavam, bin Laden não estava escondido nas montanhas da fronteira do Paquistão com o Afeganistão, mas numa área urbana, a pequena cidade de Abbottabad, a cem quilômetros da capital Islamabad, do Paquistão. Dentro de uma casa grande, bem construída, de muros altos. A ação militar foi executada por um grupo de fuzileiros, apoiados por três helicópteros, dois americanos e um do Paquistão. Acredita-se que bin Laden poderia ter sido capturado, mas foi morto sem que nenhum soldado americano fosse ferido. Levou, a julgar pela primeira foto divulgada de seu rosto, dois tiros nos olhos - um em cada um.

Os serviços de inteligência dos EUA vinham apertando o cerco ao terrorista. Nos últimos dez anos, os EUA transferiram cerca de US$ 20 bilhões para o Paquistão, como apoio político e econômico ao governo local. A intenção era obter o apoio na captura a Bin Laden.

As primeiras fotos do terrorista morto mostram sua cabeça atingida por dois tiros nos olhos. Toda a cabeça está manchada de sangue. Inglaterra, Israel, Canadá e Austrália foram os primeiros países a manifestar cumprimentos aos Estados Unidos e satisfação pela morte de bin Laden. Até 3h30, horário de Brasília, não havia notícia de nenhuma manifestação oficial do governo brasileiro e de qualquer outro da América Latina, inclusive o México.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email