Países e órgãos internacionais manifestam apoio ao princípio de “uma só China”

A comunidade internacional defende as razões da China na questão de Taiwan

www.brasil247.com - Taiwan é parte da China
Taiwan é parte da China (Foto: Global Times)


Rádio Internacional da China - A presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, visitou a região de Taiwan no dia 2 de agosto, a despeito da forte oposição chinesa. Governos de vários países e várias organizações internacionais divulgaram declarações expressando apoio ao princípio de “uma só China” e manifestando oposição às condutas em prejuízo da soberania e integridade territorial do país.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, disse que a entidade tem uma posição muito clara, que é a adesão à resolução aprovada pela Assembleia Geral da ONU sobre o princípio de “uma só China”. “Esta é a origem de todas as nossas ações”, assinalou Guterres.

O secretário-geral da Organização de Cooperação de Xangai (OCX), Zhang Ming, afirmou que o princípio de “uma só China” é um consenso geral da comunidade internacional e uma norma básica das relações internacionais. A OCX persiste neste princípio e se opõe resolutamente à interferência de forças externas nos assuntos internos dos países membros da organização. A entidade apoia que seus países membros salvaguardem a unificação nacional e protejam a própria soberania e integridade territorial, e vai continuar promovendo a cooperação para assegurar a paz, segurança e estabilidade da região.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel Bermudez, postou em uma rede social que Cuba reitera oposição a qualquer ato em prejuízo da soberania e integridade territorial chinesa e expressa apoio ao princípio de “uma só China”. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente da Nicarágua, José Daniel Ortega Saavedra, condenou no dia 3 a visita de Pelosi a Taiwan, considerando a ação uma provocação à China. A vice-presidente do país, Rosario Murillo, afirmou que a Nicarágua apoia a China na defesa da sua soberania e critica a parte norte-americana pelas interferências nos assuntos internos chineses.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A chancelaria bielorrussa divulgou uma declaração, salientando que está acompanhando de perto a tensão causada pela visita de Pelosi a Taiwan e está manifestando atenção às atividades provocativas norte-americanas de interferir nos assuntos internos chineses e agravar a situação. A Bielorrússia apoia o princípio de “uma só China” e apoia as medidas necessárias do país para realizar a reunificação nacional.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email