Para conter imigrantes, Trump queria fosso com jacarés e que militares fossem autorizados a atirar, diz NYT

Reportagem do jornal The New York Times afirma que o presidente dos EUA queria a adoção de medidas extremas para conter a imigração ilegal, inclusive que as patulhas pudessem atirar contra as pernas dos imigrantes

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (Foto: REUTERS/Leah Millis)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que tem o combate à imigração uma de suas bandeiras de campanha, sugeriu a adoção de medidas extremas para conter a imigração ilegal,  como a construção de um muro eletrificado e com estacas pontiagudas, um fosso com cobras e jacarés, além da autorização para que as patrulhas de fronteira pudessem atirar contra as pernas dos imigrantes. De acordo com reportagem do jornal New York Times,  Trump teria sugerido a adoção destas medidas em março, durante uma reunião com assessores na Casa Branca. 

De acordo com a reportagem, adaptada do livro "Border Wars: Inside Trump’s Assault on Immigration” (Guerras de fronteiras: por dentro do ataque de Trump à imigração), dos jornalistas Michael D. Shear e Julie Hirschfeld Davis, Trump estava bastante irritado e teria ordenado o fechamento da fronteira com o México no dia seguinte à reunião. 

Os assessores então teriam alertado para possíveis problemas como a retenção de crianças em escolas em ambos os lados da fronteira, bem como de turistas, além do risco de uma crise econômica entre os dois países. 

Trump então teria sugerido a construção de um fosso com cobras e jacarés, a adoção de cercas eletrificadas e colocação de estacas capazes de perfurar a carne humana. Trump também teria dito que queria autorizar os soldados a abrirem fogo contra os imigrantes que atirassem pedras contra as patrulhas. Aletrado sobre as ilegalidades de tais medidas, Trump ainda teria questionado se os militares poderiam atirar nas pernas dos imigrantes para atrasá-los. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247