Pedido de resgate da dívida grega é rejeitado

Ministros das Finanças da zona do euro rejeitaram uma extensão do programa de assistência à Grécia, que termina logo mais à meia-noite (19h em Brasília); eles marcaram nova reunião para amanhã (1º); ministro das Finanças finlandês, Alexander Stubb, indicou que a proposta apresentada pelo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, continha três pedidos, e escreve que dois, a extensão do atual programa e um perdão de dívida, "não são possíveis"; o terceiro, um novo empréstimo, será analisado segundo "o procedimento habitual", ou seja, mais tarde

Manifestantes com bandeiras da UE e Grécia em frente a Parlamento, em Atenas 30/6/2015 REUTERS/Yannis Behrakis
Manifestantes com bandeiras da UE e Grécia em frente a Parlamento, em Atenas 30/6/2015 REUTERS/Yannis Behrakis (Foto: Paulo Emílio)

Agência Brasil - Os ministros das Finanças da zona do euro, reunidos hoje (30) à tarde, por meio de teleconferência, rejeitaram uma extensão do programa de assistência à Grécia, que termina logo mais à meia-noite (19h em Brasília). Eles marcaram nova reunião para amanhã (1º).

Pela rede social Twitter, o ministro das Finanças finlandês, Alexander Stubb, indicou que a proposta apresentada hoje pelo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, continha três pedidos, e escreve que dois, a extensão do atual programa e um perdão de dívida "não são possíveis". O terceiro, um novo empréstimo do mecanismo europeu de estabilidade, será analisado segundo "o procedimento habitual", ou seja, mais tarde.

Na mesma rede social, o porta-voz de Jeoren Dijsselbloen, presidente do Eurogrupo, anunciou que na quarta-feira de manhã haverá nova teleconferência dos ministros das Finanças da zona do euro, após o anúncio de uma nova carta das autoridades gregas.

Os responsáveis das Finanças da zona do euro – grupo de países que adotam a moeda única – debateram a crise grega durante várias horas. Hoje é o último dia do prazo dado ao governo grego pelos credores internacionais para pagar uma parte do que deve. Caso não pague, o país entrará em calote.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247