Pentágono adverte Pyongyang de que suas ações 'provocativas' terão consequências

Washington 'apela' em comunicado a "todos os países" para que reajam e mostrem a Pyongyang que o desenvolvimento de um míssil balístico intercontinental terá "consequências"; o Departamento de Defesa dos Estados Unidos alertou a Coreia do Norte sobre suas "ações provocativas", em resposta ao anúncio do próximo teste de um novo míssil balístico intercontinental feito pelos norte-coreanos; no comunicado, as autoridades militares norte-americanas fazem um apelo a "todos os países" para que reajam

Washington 'apela' em comunicado a "todos os países" para que reajam e mostrem a Pyongyang que o desenvolvimento de um míssil balístico intercontinental terá "consequências"; o Departamento de Defesa dos Estados Unidos alertou a Coreia do Norte sobre suas "ações provocativas", em resposta ao anúncio do próximo teste de um novo míssil balístico intercontinental feito pelos norte-coreanos; no comunicado, as autoridades militares norte-americanas fazem um apelo a "todos os países" para que reajam
Washington 'apela' em comunicado a "todos os países" para que reajam e mostrem a Pyongyang que o desenvolvimento de um míssil balístico intercontinental terá "consequências"; o Departamento de Defesa dos Estados Unidos alertou a Coreia do Norte sobre suas "ações provocativas", em resposta ao anúncio do próximo teste de um novo míssil balístico intercontinental feito pelos norte-coreanos; no comunicado, as autoridades militares norte-americanas fazem um apelo a "todos os países" para que reajam (Foto: Romulo Faro)

Sputnik - Washington apela em um comunicado a "todos os países" para que reajam e mostrem a Pyongyang que o desenvolvimento de um míssil balístico intercontinental terá "consequências".

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos alertou a Coreia do Norte sobre suas "ações provocativas", em resposta ao anúncio do próximo teste de um novo míssil balístico intercontinental feito pelos norte-coreanos. No comunicado, citado pela AFP, as autoridades militares norte-americanas fazem um apelo a "todos os países" para que reajam.

De acordo com o Pentágono, a comunidade internacional deve fazer ver a Pyongyang que seus atos terão "consequências". O aviso se tornou público horas depois de o líder norte-coreano, Kim Jong-un, anunciar os planos das suas Forças Armadas de testar um novo míssil, desenvolvido a partir de tecnologia avançada.

"A pesquisa e o desenvolvimento de armas avançadas estão progredindo ativamente e a preparação do lançamento experimental de foguetes ICBM [mísseis balísticos intercontinentais] está em sua última etapa", disse Kim Jong-un no seu discurso de Ano Novo. Na mesma declaração se refere ao seu país como uma "potência nuclear". Em resposta, o Pentágono reafirmou o seu firme compromisso com seus aliados na Ásia-Pacífico.

Washington ameaça utilizar "todo o espectro das vastas capacidades dos EUA", segundo adverte o comunicado. Este contém também uma referência às "múltiplas resoluções" do Conselho de Segurança da ONU que proíbem a Coreia do Norte de desenvolver mísseis balísticos. Embora os especialistas estejam divididos quanto à capacidade de a Coreia do Norte de testar com sucesso um míssil balístico intercontinental, todos estão de acordo em que as conquistas do país no desenvolvimento das respetivas tecnologias são enormes, afirma o canal Press-TV.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247