Mundo

Pesquisa indica que extrema-direita francesa deve vencer eleição antecipada sem maioria absoluta

Derrota de Macron nas eleições ao Parlamento Europeu abriu novo cenário político na França

Marine Le Pen (Foto: Reprodução)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Reuters - O partido Reunião Nacional de extrema-direita deve sair vencedor nas eleições antecipadas na França convocadas pelo presidente Emmanuel Macron, de acordo com primeira pesquisa de opinião divulgada nesta segunda-feira (10), mas não deve alcançar a maioria absoluta. 

Macron dissolveu o Parlamento e convocou eleições antecipadas depois de sofrer a acachapante derrota nas eleições ao Parlamento Europeu no domingo (9).

O partido Reunião Nacional de Marine Le Pen, conhecido como RN, ganharia de 235 a 265 assentos na Assembleia Nacional, um grande salto em relação aos atuais 88, mas ainda abaixo dos 289 necessários para uma maioria absoluta, segundo a pesquisa da Toluna Harris Interactive para a Challenges, M6 e RTL.

A aliança liderada por Macron veria seu número de parlamentares possivelmente cair pela metade, de 250 para 125-155, mostrou a pesquisa na segunda-feira. Partidos de esquerda poderiam juntos controlar de 115 a 145 assentos, embora cada partido possa concorrer por conta própria.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Não há certeza de que o RN governaria a França, com ou sem uma aliança com outros. Outros cenários incluem uma ampla coalizão de partidos tradicionais ou um parlamento completamente dividido.

Mas a decisão chocante de Macron oferece à extrema-direita, cada vez mais popular, uma chance real de poder.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO