PIB da Argentina recua 4,2% no segundo trimestre

O discurso neoliberal parece muito sedutor e pleno de qualidades técnicas no que se refere ao mercado, mas o resultado prático é outro; o governo Macri realizou a proeza de comprovar a discrepância entre discurso e prática que também ocorreu no Brasil: o Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina caiu 4,2% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Indec (Instituto Nacional de Estatísticas e Censos), órgão de pesquisas argentino

PIB da Argentina recua 4,2% no segundo trimestre
PIB da Argentina recua 4,2% no segundo trimestre

247 - O discurso neoliberal parece muito sedutor e pleno de qualidades técnicas no que se refere ao mercado, mas o resultado prático é outro. O governo Macri realizou a proeza de comprovar a discrepância entre discurso e prática que também ocorreu no Brasil: o Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina caiu 4,2% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Indec (Instituto Nacional de Estatísticas e Censos), órgão de pesquisas argentino.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, "analistas consultados pela Trading Economics projetavam recuo de 5,3% no período. Em termos dessazonalizados, houve contração de 4,0% na passagem do primeiro trimestre para o período entre abril e junho". 

De acordo com o Indec, o PIB apresenta um forte recuo em relação ao primeiro trimestre, quando houve expansão de 3,9% em base anual. No acumulado do ano, a economia argentina apresenta contração de 0,5%.  

O país atravessa uma severa crise econômica e viu sua moeda (o peso argentino) se desvalorizar mais de 50% em relação ao dólar este ano. No final de agosto, o governo de Maurício Macri pediu socorro ao FMI e elevou a taxa de juros do país 45% para 60% ao ano. 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247