Polícia colombiana volta a atacar em confronto com manifestantes e usa projéteis de tanque contra grupo de jovens

ONG denuncia polícia colombiana por uso excessivo de força em ataque a manifestantes, próximo a Bogotá, quando projéteis de tanque foram lançados contra um grupo de jovens que faziam protestavam contra o governo Iván Duque

Manifestação na Colômbia
Manifestação na Colômbia (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247- Segundo denúncia da ONG HRW (Human Rights Watch) , nesta quinta-feira (06), em nove dias de protestos na Colômbia, iniciados em 28 de abril, 37 pessoas já foram mortas pela polícia e, na noite da última quarta-feira, 05, manifestantes foram surpreendidos com muitos projéteis de tanques enquanto se manifestavam. Segundo reportagem publicada no UOL, o diretor do HRW para as Américas, José Miguel Vivanco informou que cobrou do Ministério da Defesa da Colômbia para “dar explicações” sobre o uso desse tipo de arma durante os protestos.

Vivanco informou ainda que a instituição já recebeu 31 relatórios de mortes durante as manifestações, dos quais conseguiu comprovar apenas  11, o mesmo número de mortes oficialmente comprovado pelas autoridades colombianas.  

A polícia colombiana já está na mira da comunidade internacional. Vivanco explica que os protestos dos últimos anos na Colômbia levantam enormes dúvidas sobre se a polícia, sobretudo o Esquadrão Móvel Antidistúrbios, é capaz de respeitar plenamente os direitos humanos nestas circunstâncias.

A denúncia da HRW soma-se da Anistia Internacional (AI), feita no início da semana, em que pediu às autoridades colombianas o fim da repressão das manifestações.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email