Polícia espanhola havia classificado voo da FAB com 39 kg de cocaína como 'vuelo caliente'

A polícia espanhola tratou o voo do avião da Força Aérea Brasileira ( FAB ) carregado com 39 quilos de cocaína como um "vuelo caliente", ou seja, proveniente de regiões que integram rotas do narcotráfico e que passam pela Espanha

(Foto: Clauber Cleber Caetano/PR)

Brasil 247 - A polícia espanhola tratou o voo do avião da Força Aérea Brasileira ( FAB ) carregado com 39 quilos de cocaína como um "vuelo caliente", ou seja,  proveniente de regiões que integram rotas do narcotráfico e que passam pela Espanha, informa O Globo nesta sexta-feira (28).

O flagrante que resultou na prisão do segundo-sargento Silva Rodrigues, na última terça-feira (25), "não foi precedido de uma investigação ou uma denúncia prévia relacionadas especificamente ao avião da FAB", conforme afirmação de porta-vozes da Guarda Civil à reportagem.

"O que ocorreu com o avião da FAB onde estava Rodrigues, segundo porta-vozes da Guarda Civil, fazia parte de um protocolo de controle de fronteiras já estabelecido pela polícia, de uma 'investigação sistemática' de voos que abastecem rotas de narcotráfico. Por isso, fiscalizações como a que flagrou o segundo-sargento da Aeronáutica independem de quem esteja do outro lado do balcão, na condição de fiscalizados, mesmo que seja um avião oficial de um país, segundo a polícia local", conta O Globo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247