Polícia faz busca em apartamento de Lagarde, do FMI, na França

Buscas em residência da diretora-gerente FMI, Christine Lagarde, fazem parte de uma investigação sobre possível envolvimento em um pagamento em 2008 para um empresário partidário do ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy

Polícia faz busca em apartamento de Lagarde, do FMI, na França
Polícia faz busca em apartamento de Lagarde, do FMI, na França (Foto: ERIC VIDAL)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PARIS, 20 Mar (Reuters) - A polícia francesa realizou uma busca no apartamento da diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, nesta quarta-feira como parte de uma investigação sobre seu envolvimento em um pagamento feito em 2008 para um empresário partidário do ex-presidente Nicolas Sarkozy, segundo o advogado de Lagarde.

Lagarde, que na época era ministra das Finanças do governo de Sarkozy, já negou repetidamente qualquer erro ao encerrar uma batalha judicial contra o bilionário Bernard Tapie, optando por uma arbitragem.

Magistrados suspeitam de cumplicidade em desvio de fundos públicos após ela ter rejeitado objeções de conselheiros para proceder com o controverso pagamento de 285 milhões de euros a Tapie.

"Essa busca ajudará a descobrir a verdade, o que irá contribuir para livrar minha cliente de qualquer ação criminosa", disse à Reuters o advogado de Lagarde, Yves Repiquet.

A busca foi realizada um dia depois de o ministro do Orçamento da França ter renunciado devido a um inquérito sobre fraude tributária.

Lagarde estava em Frankfurt e não em seu apartamento em Paris no momento da busca, disse um porta-voz dela.

(Reportagem de Chine Labbe e Julien Ponthus)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email