Porta-aviões dos EUA e sua frota seguem para península coreana

Grupo de ataque da Marinha dos EUA irá se movimentar para a região ocidental do Oceano Pacífico para garantir presença na península coreana; mais cedo, conforme relatado pela mídia, o Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos entregou ao presidente Donald Trump um relatório sobre as possíveis respostas dos Estados Unidos à ameaça nuclear da Coreia do Norte, que incluem a possibilidade da instalação de armas nucleares na Coreia do Sul

Grupo de ataque da Marinha dos EUA irá se movimentar para a região ocidental do Oceano Pacífico para garantir presença na península coreana; mais cedo, conforme relatado pela mídia, o Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos entregou ao presidente Donald Trump um relatório sobre as possíveis respostas dos Estados Unidos à ameaça nuclear da Coreia do Norte, que incluem a possibilidade da instalação de armas nucleares na Coreia do Sul
Grupo de ataque da Marinha dos EUA irá se movimentar para a região ocidental do Oceano Pacífico para garantir presença na península coreana; mais cedo, conforme relatado pela mídia, o Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos entregou ao presidente Donald Trump um relatório sobre as possíveis respostas dos Estados Unidos à ameaça nuclear da Coreia do Norte, que incluem a possibilidade da instalação de armas nucleares na Coreia do Sul (Foto: Giuliana Miranda)

Da Sputnik Brasil

Grupo de ataque da Marinha dos EUA irá se movimentar para a região ocidental do Oceano Pacífico para garantir presença na península coreana.

Mais cedo, conforme relatado pela mídia, o Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos entregou ao presidente norte-americano Donald Trump um relatório sobre as possíveis respostas dos Estados Unidos à ameaça nuclear da Coreia do Norte, que incluem a possibilidade da instalação de armas nucleares na Coreia do Sul.

De acordo com uma fonte anônima, citada pela agência Reuters, o porta-aviões "Carl Vinson" irá para a península de Singapura.

As autoridades dos EUA acreditam que em 5 de abril a Coreia do Norte realizou um teste mal sucedido de mísseis balísticos. De acordo com a fonte da Casa Branca, o foguete teria saído do controle e tomado apenas uma parte da trajetória planejada.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247