Premiê britânica diz que definirá estratégia do Brexit nas próximas semanas

"Em primeiro lugar eu vou apresentar mais detalhes nas próximas semanas, à medida que caminhamos para ativar o Artigo 50", disse, referindo-se ao processo de saída da UE, que ela iniciará antes do fim de março; Theresa May negou também sugestões de que a estratégia estaria "confusa" na busca pelo que chamou de relação certa com a União Europeia

Primeira-ministra britânica, Theresa May, fala com a imprensa em frente à residência oficial, em Downing Street, em Londres 13/07/ 2016. REUTERS/Stefan Wermuth
Primeira-ministra britânica, Theresa May, fala com a imprensa em frente à residência oficial, em Downing Street, em Londres 13/07/ 2016. REUTERS/Stefan Wermuth (Foto: Gisele Federicce)

LONDRES (Reuters) - A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou neste domingo que definirá sua estratégia para o Brexit nas próximas semanas, negando sugestões de que estaria "confusa" na busca pelo que chamou de relação certa com a União Europeia (UE).

Em sua primeira entrevista deste ano, May ignorou pedidos de líderes empresariais, parlamentares e da oposição por mais detalhes sobre sua estratégia para deixar a UE, oferecendo pouco além de uma promessa de obter o melhor acordo possível.

"Em primeiro lugar eu vou apresentar mais detalhes nas próximas semanas, à medida que caminhamos para ativar o Artigo 50", disse, referindo-se ao processo de saída da UE, que ela iniciará antes do fim de março.

Segundo ela, a questão crucial para ambos os lados do debate - priorizar o controle da imigração para a Grã-Bretanha ou o acesso preferencial ao mercado comum europeu - não se trata de uma escolha binária.

"Mas o que eu estou dizendo é que eu acho errado olhar para isso como apenas uma questão binária, como ou você tem controle da imigração ou você tem um bom acordo comercial - eu não vejo como uma questão binária", disse a primeira-ministra.

Autoridades da UE afirmaram que a Grã-Bretanha não pode ter acesso ao mercado único de 500 milhões de consumidores sem aceitar o princípio do movimento livre e alertaram May repetidamente contra tentar "escolher a dedo" as partes rentáveis da união.

A primeira-ministra afirmou buscar um "acordo ambicioso", descartando a sugestão do ex-embaixador britânico para a UE, Ivan Rogers, de que seu governo estava "confuso" em sua abordagem a uma das mais complicadas negociações em que o país já esteve envolvido desde a Segunda Guerra Mundial.

(Por Elizabeth Piper e Paul Sandle)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247