Presença de navio de guerra britânico no Golfo Pérsico faz Irã alertar para aumento de tensão

Os Reino Unido aumentou a presença militar no Golfo Pérsico num quadro de agravamento de tensões com o Irã. O navio HMS Duncan permanecerá na região até o final de agosto e no final do ano será substituído pelo HMS Kent, uma fragata Tipo 23

(Foto: Ben Sutton/Sputnik)

247 - Os Reino Unido aumentou a presença militar no Golfo Pérsico num quadro de agravamento de tensões com o Irã. O navio HMS Duncan permanecerá na região até o final de agosto e no final do ano será substituído pelo HMS Kent, uma fragata Tipo 23

O navio HMS Duncan permanecerá na região até o final de agosto e no final do ano será substituído pelo HMS Kent, uma fragata Tipo 23. O destróier britânico conta com defesa antiaérea e tem como objetivo escoltar navios mercantes do Reino Unido.  

Na semana passada o Irã apreendeu um petroleiro de bandeira britânica no Golfo Pérsico alegando que a embarcação violou regras de navegação. O navio britânico, HMS Montrose, que está há quase três semanas na região, chegou a tentar impedir a apreensão mas não chegou a tempo.  

Desde o início de julho, o HMS Duncan estava no mar Negro para exercícios militares da Otan. 

Mais cedo neste domingo (28), o presidente do Irã, Hassan Rouhani, afirmou que a presença militar estrangeira na região é o principal fator que alimenta as tensões no Oriente Médio.  

A apreensão do navio britânico também é vista como uma resposta à apreensão pelo Reino Unido do petroleiro Grace 1, na costa de Gibraltar. 

O governo britânico afirma que o navio é suspeito de tentar contrabandear petróleo para a Síria, violando sanções internacionais, o que o Irã nega.  

A questão faz parte do contexto de sanções internacionais impostas ao Irã pelos Estados Unidos após saída unilateral do acordo nuclear iraniano. 

Teerã, porém, enfatizou que continuará exportando petróleo sob quaisquer circunstâncias.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247