Presidente das Filipinas volta a chamar Obama de “filho da puta”

"Está na hora de as Filipinas dizerem adeus aos EUA", anunciou o presidente filipino, Rodrigo Duderte, durante visita à China; no seu ponto de vista, o Ocidente ditou por muito tempo às Filipinas qual devia ser a sua política externa; "Já dei bastante tempo aos EUA para 'brincarem' com soldados filipinos", afirmou, perante os filipinos que vivem na China; depois disso ele mais uma vez chamou o presidente norte-americano, Barack Obama, de "filho da puta"

Philippines President Rodrigo Duterte gestures as he delivers a speech to the members of the Philippine Army during a visit at the army headquarters in Taguig city, metro Manila, Philippines October 4, 2016. REUTERS/Romeo Ranoco
Philippines President Rodrigo Duterte gestures as he delivers a speech to the members of the Philippine Army during a visit at the army headquarters in Taguig city, metro Manila, Philippines October 4, 2016. REUTERS/Romeo Ranoco (Foto: Paulo Emílio)

Sputnik - Está na hora de as Filipinas dizerem adeus aos EUA, declarou o presidente filipino Rodrigo Duderte durante sua visita à China. 'já dei bastante tempo aos EUA para 'brincarem' com soldados filipinos', afirmou. Rodrigo Duterte se encontra na China a convite do presidente chinês, Xi Jinping, de 18 a 21 de outubro. Esta é a primeira visita depois de sua eleição como presidente das Filipinas, bem como após a deterioração das relações entre os dois países na sequência da deliberação do Tribunal Internacional de Haia sobre o mar do Sul da China.

"A vossa estadia no meu país foi vantajosa apenas para vocês, então chegou a hora de nos dizer adeus, meus amigos", disse Duterte se dirigindo a Washington, citado pelo portal GMA News. "Eu jamais irei aos EUA, lá mais uma vez me tornaria alvo de novos insultos "disse Duterte, discursando perante os filipinos que vivem na China. Depois disso ele mais uma vez chamou Obama de filho da p***.

No seu ponto de vista, o Ocidente ditou por muito tempo às Filipinas qual devia ser a sua política externa. "O que nos separava da China não foi fruto de nossos esforços: eu vou marcar uma nova orientação", salientou o presidente filipino. 'Que se f***': quem irritou o presidente das Filipinas desta vez?

No entanto, em seu outro discurso na China, Duterte afirmou que o país não tem planos de firmar novas alianças militares ou sair das velhas. As Filipinas foram por algumas décadas a colônia americana e ainda estão ligadas a Washington por vários acordos. "Não haverá novas alianças militares.

Não haverá quebra das alianças já existentes. Eu digo apenas que não vale a pena adicionar combustível, quando o mundo está fervendo", disse Duterte aos jornalistas filipinos. Anteriormente Duterte declarou que durante sua primeira visita à China ele iria levantar o assunto do mar do Sul da China, destacando que Manila não iria ceder na questão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247