Presidente iraniano pede ação global urgente para acabar com os crimes israelenses

Ebrahim Raisi enviou carta aos líderes mundiais

Ebrahim Raisi
Ebrahim Raisi (Foto: Reprodução)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O Irã critica a “punição coletiva organizada” da população de Gaza e apela aos líderes mundiais para que tomem medidas eficazes para impedir a continuidade da agressão israelense, informa o canal iraniano HispanTV.

Numa carta dirigida nesta terça-feira (14) aos líderes mundiais, o presidente iraniano, Ebrahim Raisi, mencionou diversas ações de Israel, como o assassinato de milhares de pessoas, incluindo muitas mulheres e crianças, a destruição de hospitais, mesquitas, igrejas, casas e outros locais vitais de infra-estruturas, bem como a sua recusa em levantar um cerco que causou escassez de água, eletricidade e alimentos no enclave, para dizer que equivalem a “punição coletiva intensiva e organizada” do povo de Gaza e constituem uma clara violação de todos os princípios fundamentais do direito internacional.

continua após o anúncio

Raisi expressou na carta que, de acordo com o direito internacional, a Palestina, como nação sob ocupação, tem o direito de resistir à agressão e à ocupação por todos os meios, incluindo a luta armada, e destacou que o próprio direito internacional não concede ao regime ocupante sionista nenhum direito legítimo, como alega Israel, de se defender matando civis.

O presidente iraniano apelou aos líderes mundiais para que condenem os crimes cometidos pelo regime israelense em Gaza e o forcem a parar a sua agressão ao enclave palestino.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247